Após 70 anos rodovia PA-150 é pavimentada com técnica de reciclagem a frio

Desde sua inauguração, há 70 anos, a rodovia que liga Belém ao interior do Pará, a PA-150, recebe, pela primeira vez, uma recuperação completa de seu pavimento. Iniciado em agosto de 2013, o projeto é realizado pelas empresas CFA construções, Terraplanagem e Pavimentação Ltda. juntamente à Ameta Engenharia Ltda.

O trecho licitado tem 12 metros de largura, entre a pista e acostamento, e se estende da cidade de Jacundá, KM 308, até Morada Nova, KM 414.

Para a renovação da pista foi utilizada a técnica de reciclagem a frio in situ, que reduz mais de 95% a demanda e custos de transportes. A escolha, além de ecológica, também é a mais rápida e avançada em relação aos demais processos de fresagem, pois utiliza menos derivados do petróleo.

Procedimento

O processo de reciclagem a frio permite diversos tipos de aplicações, desde camadas mais finas até as mais espessas. A técnica consiste em reciclar o entulho triturado e usá-lo na mistura do novo asfalto.

Entre suas vantagens está a precisão na aplicação dos agentes estabilizadores e, consequentemente, camadas mais homogêneas. Além disso, devido ao menor tempo de duração das obras, os custos são inferiores e há menos interferência dos equipamentos nas vias.

Com previsão de término para dezembro deste ano, a obra está divida em três etapas: restauração de asfalto, construção de acostamento e sinalização.

Equipamentos

Entre os equipamentos utilizados estão duas recicladoras a frio WR 240 e duas WR 2400. Segundo José Irineu Ramos Júnior, gerente comercial da Deltamaq, representante do grupo Wirtgen no Amazonas e região, “A WR 240 é uma evolução em relação à geração anterior, a WR 2400. Conta com alguns avanços técnicos, entre eles visualização total do trabalho com deslocamento lateral da cabine de operação, câmera na parte traseira, menor raio de giro para trabalhos em espaços urbanos e possibilidades de utilizar até nove velocidades diferentes de corte, de acordo com o tipo e o nível de dureza do material a ser reciclado. As recicladoras Wirtgen são as únicas do mercado que possuem independência entre a caixa de reciclagem e o chassi da máquina.”, explica.

As Usinas de asfalto UACF 17 P1 e UACF 17 P2 também estão no projeto. Ambas com capacidade de produção de 120 toneladas por hora, elas apresentam dosagem precisa dos agregados e filtragem superior a 99,5% dos materiais particulados.

Também fazem parte da recuperação da via as Vibro acabadoras Vögele Super 1100-2 e Ciber AF 4500 e os Rolos Compactadores Hamm 3411P e 3411.

  • Recicladoras WR 240: Com peso total de 29.400 Kg e potente motor de 455 kW/619 PS, a recicladora opera em uma profundidade de até 510 mm em nove velocidades de corte, que podem variar de acordo com a rigidez do material a ser reciclado. Com uma largura de trabalho de 2400 mm e fácil execução, produz camadas uniformes em menor tempo. A máquina, com tração nas quatro rodas, também apresenta uma câmera na parte traseira e raio de giro menor, indicado para operações em áreas urbanas.
  • Usina de asfalto UACF 17 P: Com capacidade de produção de 80 a 120 t/h, o equipamento possui silos que armazenam entre 30 e 40 toneladas de asfalto. Conta, ainda, com 144 mangas de poliéster laminado, responsáveis pela excelência na filtragem de partículas - produto de um sistema de dosagem com correia que exige pouca manutenção. Seu sistema de contrafluxo garante a secagem, aquecimento e pré-homogeneização gradual dos materiais agregados. As usinas de asfalto UACF 17 P são facilmente adaptáveis a diversas condições climáticas.
  • Vibro acabadoras Vögele Super 1100-2: Para garantir a qualidade na pavimentação, o equipamento apresenta mesa vibratória com sistema elétrico de aquecimento dos materiais e capacidade de produção equivalente a 300 t/h. Com largura de base de 1,85 metros, o espalhamento do material asfáltico chega até 4,2 metros.
  • Vibro acabadora Ciber AF 4500: Apresenta capacidade de pavimentação de 300 t/h e silo com armazenamento de 10,5 toneladas de asfalto. Sua mesa compactadora recebe os materiais em fluxo ideal, que permite pavimentação de até 4,5 m em uma velocidade máxima de 30 m/min.
  • Rolos Hamm compressor 3411 com cilindro liso vibratório e 3411P com cilindro vibratório pé de carneiro: Apresentando peso igual a 11.310 kg e 11.800 kg, respectivamente, os rolos possuem direção hidrostática e longos intervalos de manutenção. Com os mesmos 2.140 mm de largura de trabalho, os diferenciais ficam por conta dos cilindros. Indicado para a compactação de solos mais coesivos, o modelo 3411P se destaca com 140 pés de carneiro em um cilindro com 15 mm de espessura. Já o modelo 3411, com rolo liso de 25 mm de espessura, é mais usado em obras com materiais granulares. O resultado são camadas uniformes com espessuras ideais para cada tipo obra.

Voltar à visão geral

EN FR ES PT